top of page

O que esperar de Diniz na Seleção?

O técnico Fernando Diniz foi apresentado oficialmente como novo comandante da Seleção Brasileira. Pelo menos, até a metade do próximo ano. Esse é o planejamento da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), de acordo com o presidente Ednaldo Rodrigues. Mesmo sem nenhum contrato assinado, o dirigente da entidade confirmou que o italiano Carlo Ancelotti assume o Brasil após o fim do contrato junto ao Real Madrid, em junho de 2024.


Na entrevista coletiva, Fernando Diniz evitou falar sobre Ancelotti. Ele tratou com naturalidade a divisão que fará entre a Seleção Brasileira e o Fluminense. Isso porque o treinador não largou o clube carioca e, em comum acordo entre as partes, só irá se desligar do Flu para dirigir o Brasil nas datas da Fifa.





"Vou ter que fazer uma convocação e tomar as decisões. E a ética que tenho que vai pautar minhas decisões. E as pessoas vão avaliar conforme o juízo de cada um. Eu que tenho que pensar o que devo fazer e deliberar sobre minhas decisões. Estou extremamente tranquilo e nesse ponto a CBF apontou a pessoa certa. A ética tem a ver com a pessoa que vai tomar as decisões. Se as pessoas presumem que vai ter conflito de interesse, vai dizer que não tenho ética. Se eu tomasse minhas decisões com base naquilo que pensam, não faria nada no futebol. Porque minha carreira é muito mais recheada de críticas do que de elogios por causa da minha maneira de enxergar o mundo", destacou o técnico.

ESTREIA


A estreia de Diniz já tem data marcada. O novo técnico do Brasil fará a primeira convocação no fim de agosto para os jogos contra Bolívia (casa) e Peru (fora) na abertura das Eliminatórias da Copa do Mundo 2026.


Em relação ao comando da Seleção Brasileira nas Olimpíadas, o presidente da CBF confirmou que ficará com Ramon Menezes. A má campanha com o time principal da Canarinho não atrapalhou o futuro do treinador, que já era cotado para assumir a Seleção Olímpica.


Foto: Rodrigo Ferreira/CBF

25 visualizações0 comentário
bottom of page