top of page

Baú do Xerife: 40 anos do tri-supercampeonato do Santa Cruz

Quarenta anos do meu primeiro título como profissional, o tri-supercampeonato Pernambucano pelo Santa Cruz! Foi uma imensa emoção pra mim como torcedor poder trazer esse título pro meu time de coração.


Ao final do vídeo vocês vão poder ver meu pai (que faleceu poucos anos depois) falando antes do jogo e hoje foi a PRIMEIRA vez que vi essas imagens dele. Então a emoção em celebrar hoje, é ainda maior.


Um abraço pra toda torcida tricolor! Estamos juntos!




SAIBA MAIS


O Campeonato Pernambucano de 1983 teve três turnos, cada um conquistado por um integrante do trio de ferro, Sport, Náutico e Santa Cruz. Com isso, a competição foi definida em um triangular entre os três, chamado de supercampeonato.


Após empates por 0x0 no Clássico das Multidóes e no Clássico dos Clássicos e por 1x1 no Clássico das Emoções, tricolores e alvirrubros se credenciaram para um jogo extra. E, diante de 76.636 mil torcedores no Arruda, o duelo terminou outra vez no 1x1. Nada de gols na prorrogação, levando a decisão para os pênaltis. No final deu Santa: 6x5.


A última cobrança naquele 18 de dezembro de 1983 foi do zagueiro Gomes. Santa Cruz supercampeão pernambucano, repetindo o feito de 1957 e 1976.




TIME SUPERCAMPEÃO EM 1983


Luiz Neto; Ricardo Rocha, Gomes, edson Furquim e Almeida; Zé do Carmo (Marco Antônio), Henágio e Peu; Gabriel, Ivan (Django) e Ângelo. Técnico: Carlos Alberto Silva.


Fonte e foto: Livro Santa Cruz de Corpo e Alma, de João Caixero de Vasconcelos

54 visualizações0 comentário
bottom of page